Home » O Azeite durante a Gravidez e a infância

O Azeite durante a Gravidez e a infância

Tem sido demonstrado que o desenvolvimento pós-natal de bebés, cujas mães consumiram azeite durante a gravidez, é melhorado em termos de peso, altura, comportamento e reflexos psicomotores.
O feto necessita de vitamina E para desenvolver-se. O recém-nascido também necessita de reservas de vitamina E para combater o stress oxidativo, causado pelo ambiente rico em oxigénio em que se encontra a partir do nascimento. Apesar de não ser muito abundante no azeite esta vitamina, a sua quantidade é suficiente devido à sua resistência à oxidação.
Tanto a quantidade como a qualidade da dieta alimentar ingerida durante a gravidez, desempenha um papel fundamental nas adaptações metabólicas que ocorrem na mãe e na sua relação funcional com o feto.
O Azeite e a Amamentação
Durante a gravidez, a vitamina E presente no sangue da mãe é concentrado nas glândulas mamárias, o que faz com que, durante a amamentação a mãe continue a fornecer suplementos de vitamina E. O fornecimento desta vitamina durante a amamentação é essencial.
A vitamina E também é altamente recomendada em prematuros e recém-nascidos, que tenham problemas no fígado e pâncreas, devido ao seu efeito favorável no sistema hepatobiliar.
O azeite não providencia só ácidos gordos essenciais ao desenvolvimento dos recém-nascidos, o seu rácio de ácido linoleico é similar ao existente no leite materno.
O efeito benéfico do ácido oleico vai para além da gravidez. Além da efectividade documentada na prevenção da hipercolesterolemia e arteroesclerose, um processo que se pode iniciar na infância, o ácido oleico parece causar uma influência positiva no crescimento, na mineralização óssea e desenvolvimento durante a infância.

Necessidades Alimentares
Durante a gravidez e a amamentação, é aconselhável o aumento da gordura consumida, principalmente monoinsaturada, ao mesmo tempo que se deve reduzir a gordura saturada e o colesterol o máximo possível. As guias gerais de uma dieta alimentar, devem ser seguidas e o consumo de calorias deve ser controlado, de forma a evitar o excesso de aumento de peso.
As crianças abaixo dos três anos, têm diferentes requisitos alimentares que as crianças de idades superiores. Quarenta por cento da energia que eles consomem, provem da gordura existente no leite materno ou em outro leite. É recomendado, manter os padrões alimentares de forma a assegurar que a energia e os nutrientes consumidos sejam suficientes ao desenvolvimento saudável da criança.

By |2016-05-28T08:39:05+00:00Maio 28th, 2016|Azeite e a Idade|0 Comments

Leave A Comment